O termo "internet das coisas", também conhecida com IoT (Internet of Things, em inglês) consiste na ideia que o indivíduo possa estar em constante comunicação e interação, seja com outras pessoas ou objetos. Internet das coisas é um conceito tecnológico em que todos os objetos da vida cotidiana estariam conectados à internet, agindo de modo inteligente e sensorial. Esta revolução tecnológica é considerada a última etapa do processo de desenvolvimento da computação. Segundo Mark Weiser, um dos mais importantes estudiosos das Ciências da Computação, a internet das coisas concretiza a fase em que a informática se consolida de modo onipresente na vida das pessoas. A ideia é que, cada vez mais, o mundo físico e o digital torne-se um só, através de dispositivos que se comuniquem uns com os outros. Aparelhos vestíveis, como o Google Glass, por exemplo, transformam a presença da Internet em diversos objetos em uma realidade cada vez mais próxima.

Cidades inteligentes são projetos que um determinado espaço urbano é usado para experiências de uso intensivo de tecnologias de comunicação e informação sensíveis ao contexto (IoT), de gestão urbana e ação social dirigidos por dados (Data-Driven Urbanism). Esses projetos contém três áreas principais: Internet das Coisas, Big Data e Governança Algorítmica. O maior objetivo é criar condições de sustentabilidade, fornecer a criação de uma economia criativa pela gestão baseada em análise de dados.

Fontes: •https://www.significados.com.br/internet-das-coisas/https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Cidade_inteligente